As 4 fases do desenvolvimento infantil

Quando se trata dos filhos, todos os dias reservam descobertas. No início, eles nem se reconhecem como pessoas e não identificam os demais ao redor. Com o passar dos dias, começam a reagir depois de ouvir vozes conhecidas e as novidades não param. Todas essas mudanças e outras significam que estão passando pelas fases do desenvolvimento infantil.

Quem abordou essas fases de uma forma bastante didática foi Jean Piaget. Ele descreve o que está se passando com a criança e, tendo mais conhecimento sobre o assunto, você terá muito mais condições de ajudá-la a se desenvolver da melhor forma possível.

Veja, agora, quais são as 4 fases do desenvolvimento infantil e suas características.

Quem foi Piaget?

Antes, vamos saber um pouco sobre quem criou as fases do desenvolvimento infantil, ou seja, vamos conhecer Jean Piaget.

Quando trabalhou em uma escola para meninos, Piaget começou a se interessar pelo desenvolvimento cognitivo das crianças. O psicólogo focou nesse assunto e ficou curioso com o raciocínio das crianças quando erravam uma pergunta feita pelo professor. Era um raciocínio bem diferente comparado ao de um adolescente ou adulto.

Assim, da sua curiosidade, nasceram as 4 fases do desenvolvimento infantil sobre as quais falamos em seguida.

Como acontece o desenvolvimento infantil?

Fase 1: sensório-motor

Essa fase acontece de 0 até os 2 anos. É quando a criança começa a entender algumas sensações e também toma consciência de que seus movimentos geram um impacto no ambiente ao seu redor.

No início, ele ainda não tem consciência dos movimentos e os faz sem um propósito. Porém, em pouco tempo, consegue pegar e segurar os objetos e entende que se esticar um pouco mais o braço, pode alcançar um brinquedo em cima da cadeira, por exemplo.

Nessa fase, quando os objetos ou alguma pessoa não está perto, ou ao alcance da visão do bebê, ele acha que aquilo deixou de existir. É por isso que chora tanto quando não vê a mãe ou quando está só.

Fase 2: pré-operatório

Essa fase vai dos 2 aos 7 anos. As crianças conseguem interpretar e criar imagens da realidade na mente. As brincadeiras de "faz de conta" são ótimas para trabalhar os estímulos. E a fala, apesar de começar bem antes, se desenvolve bastante nessa fase.

É também um período no qual a criança se mostra mais egocêntrica e, por isso, não leva muito em conta o que dizem a ela.

Por isso, elas acreditam que tudo acontece em função delas. Por exemplo, se o sol se põe não é porque é algo que acontece naturalmente. O sol se põe para que ela vá dormir.

É também no pré-operatório que a lógica começa a ser formada e ele ainda não entende muito sobre números e quantidades. Por exemplo, se você pega um biscoito, parte ao meio e oferece a criança, ela pode achar que tem dois e não um biscoito.

Fase 3: operatório concreto

A fase que vai dos 8 aos 12 anos é marcada pelo pensamento lógico concreto, ou seja, conceitos abstratos, como os sentimentos de amor, felicidade e outros ainda não conseguem ser internalizados. Além disso, crianças nessa idade conseguem distinguir valores e quantidades. A história de dividir um biscoito e dizer que são dois, não vai funcionar mais.

Fase 4: operatório formal

É um último estágio descrito por Piaget e começa a partir dos 12 anos. Essas crianças são capazes de manipular pessoas e também de entender conceitos matemáticos.

Nesta fase, também podem criar empatia, pois conseguem entender um evento pelos olhos dos outros, mesmo que esse evento não tenha acontecido com elas. É a compreensão do ponto de vista de outra pessoa, ainda que sobre conceitos abstratos.

Agora que você compreende bem as fases do desenvolvimento infantil, que tal aprender como o elogio pode fazer toda a diferença para o desenvolvimento do seu filho? mais sobre desenvolvimento e educação para contribuir com a formação de seu filho em todas fases? Acesse outros conteúdos do nosso blog.