Como a tecnologia na educação está mudando o jeito de ensinar?

As pessoas têm diferentes formas de aprender. Ok, essa não é exatamente a novidade da vez em Pedagogia. Mas vamos imaginar a seguinte situação: um pai matricula seu filho para estudar na mesma escola em que ele estudou décadas antes. Embora a instituição de ensino seja a mesma, ela provavelmente estará bem diferente. E não apenas a estrutura pode ter se transformado, a escola precisou se renovar e entender como aprendem as diferentes gerações para continuar educando de forma atual e completa.

Como aprendem as diferentes gerações

É assim que acontece a cada início de ano letivo. As pessoas e as metodologias mudam - uma em função da outra - mas a instituição deve saber identificar essas mudanças e se atualizar para acompanhá-las.

E, acredite, não são poucas. A Geração Alpha (nascidos após 2010) e a Geração Z (nascidos entre 1996 e 2010) são as que estão aprendendo no ambiente escolar atualmente, mas todas as gerações, desde os Baby Boomers, tiveram seus ensinamentos pautados na otimização do aprendizado, com ou sem tecnologia.

A geração Alpha e a tecnologia na educação

Quem nasceu depois de 2010 tem uma habilidade nata para se adaptar às novas tecnologias. Ela está ao alcance das mãos dessas pessoas. São crianças que aprendem em um contexto que envolve muito mais estímulos sensoriais. Eles têm o processo de desenvolvimento acelerado por tantas formas e possibilidades. E cabe à escola conseguir interagir com essa nova forma de ver e perceber o mundo.

A tecnologia na educação já alterou inclusive a nossa própria forma de trabalho e rotina, porque modificou a maneira como aprendemos e, por consequência, ensinamos. Ir para a escola, hoje, é muito diferente de há dez anos.

O aluno precisa e merece encontrar mais do que um quadro negro e carteiras quando abre a porta da sala de aula - esta deve ser um portal para o conhecimento tecnológico. Nós, do Colégio Erasto, sabemos disso e estamos empenhados em aprender enquanto ensinamos.

Apesar da tecnologia na educação ser indispensável, compreendemos que gera muitas dúvidas. Por exemplo, quando é o momento de proibir ou  estimular seu filho a fazer uso da mesma? Ou, como ela pode, de fato, contribuir com o aprendizado?

Que tal falarmos a mesma língua sobre esse assunto tão importante nos dias de hoje? A tecnologia está aí e, a melhor coisa a fazer, é usá-la como uma excelente ferramenta na hora de educar o seu filho.

Como estimular o aprendizado tecnológico?

A resposta é: sabendo colocar limites para que a Internet não seja meio de procrastinação. Mas sobretudo, aproveitando os momentos em que os cliques são portas de entrada para um mundo fascinante e cheio de possibilidades. O uso de tecnologia traz muitos benefícios para o desenvolvimento e aprendizado do aluno.

8 motivos para usar a tecnologia na educação

  • De olho no futuro - aplicativos e dispositivos preparam os alunos para suas futuras carreiras. Eles podem, inclusive, aprender programação. A tecnologia se desenha como uma possibilidade futura;

  • Estabelece limites - a combinação de novas tecnologias orienta a responsabilidade de seu uso para que os benefícios sejam aproveitados;

  • Novos temas - como se dialoga em conjunto, quando a fala é ditada pela tecnologia digital? Esse é um bom tema para se tratar na sala de aula. Outros muitos podem ser discutidos e aprendidos a partir desse assunto;

  • Favorece a pesquisa - é possível criar infinitas combinações a partir do conteúdo explicado em sala de aula, fazendo bom uso da Internet;

  • Experiência de aprendizado - a tecnologia faz da aula uma experiência incrivelmente útil. O conhecimento adquire som e imagem, e o aprendizado fica mais concreto e envolvente;

  • Estímulo à criatividade e superação - a tecnologia estimula a criatividade e a abre espaço para a superação dos alunos;

  • Conexão - quando bem aplicada, a tecnologia conecta ao invés de dispersar. Ela aproxima alunos de realidades diferentes também;

  • Aula mais dinâmica - o aluno percebe e deseja se comunicar com uma linguagem tecnológica. Quando a aula é interativa, se torna mais dinâmica e estimulante.

Quando o aluno sabe que pode contar com uma aula interativa, ele sabe que vai se surpreender não apenas com as disciplinas, mas com a forma que são transmitidas. Os alunos de hoje sentem a necessidade de serem surpreendidos. E podem ser, quando a escola faz bom uso da tecnologia no ensino.

A metodologia Gardner para um aprendizado mais efetivo

Saber como aprendem as diferentes gerações é uma demanda importantíssima para instituições de ensino. A educação passa por essa troca entre as gerações para construir experiências que modificam o momento do aluno na sala de aula.

É por isso que o Colégio Erasto desenvolve atividades que otimizam o aprendizado do seu filho. Um aprendizado mais efetivo depois de compreender a diferença entre as gerações para atender os diferentes perfis dos alunos. Mas, claro, apesar de todas as diferenças, procurar sempre o que podemos ter em comum: a vontade de ensinar e de tornar o nosso espaço um lugar para capacitar, inspirar e desenvolver pessoas cada vez melhores.

Gostou de saber como as diferentes gerações aprendem e como a tecnologia na educação faz parte disso? Talvez você se interesse por este conteúdo. Em nosso portal, tem mais dicas sobre educação. E se quiser, você também pode acompanhar a nossa rotina de aprendizado, seguindo o nosso perfil no Facebook. Até a próxima!