Desafios da Ressocialização

Todo início de ano as crianças passam por uma adaptação, com nova turma, novos professores e novos colegas. Mas em 2021 o desfio será ainda maior. Depois de passar quase um ano isolados em casa, por conta da Pandemia do Covid-19, as crianças e famílias terão que se readaptar à rotina presencial. 

Diferente dos adultos, as crianças ainda não têm toda a maturidade da linguagem emocional desenvolvida para lidar com grandes mudanças. Mas existem algumas dicas que podem nos ajudar a passar com êxito por esse momento. 

 

A rotina não será a mesma de antes 

Não podemos ter e nem gerar a expectativa de que a rotina voltará a ser o que era antes da pandemia. O Covid-19 ainda está por aí e isso afetará inevitavelmente o dia a dia. 

Será preciso estabelecer uma rotina totalmente nova, que contemple aulas no modelo híbrido (com momentos presenciais e outros online), estudo em casa e horários flexíveis. 

Mesmo nas aulas presenciais a dinâmica terá que ser adaptada. Respeitando as medidas de segurança, as crianças não poderão abraçar colegas nem professores, precisarão brincar com distanciamento, usar máscaras e higienizar frequentemente as mãos. 

Como toda nova rotina, é preciso abrir espaço para que ela seja adaptada e melhorada com o tempo. É importante persistir na programação e estar aberto para mudanças que forem necessárias. 

 

Antecipação 

Para não “cair de paraquedas” na nova rotina, a dica é antecipar o que for possível. Com certeza o início das aulas será uma mudança, mas algumas rotinas já podem ser praticadas mesmo nas últimas semanas de férias. Ter horário para dormir, alimentações regradas, são pequenas mudanças que ajudarão na disciplina e tornarão a transição mais suave. 

Se preparar para a volta às aulas, pode ser uma forma divertida de reconhecer que uma mudança está chegando. A escolha material escolar, prova de uniformes, são pequenos indícios que alertam a criança para o novo que está por vir. 

 

Em alguns casos a ajuda de profissionais é recomendada e pode auxiliar muito a criança a se adaptar e lidar com os sentimentos. 

Com a família e a escola trabalhando em conjunto, a volta às aulas pode ser um momento prazeroso e de muito crescimento!