O que é disciplina positiva?

Há muitas formas de criar filhos sem castigos, porém com disciplina e empatia. A chamada disciplina positiva é um exemplo disso. Ela surge como alternativa para quem busca educar os filhos com respeito, sem chantagens, nem violência física ou psicológica.

Ficou interessado em saber mais sobre o assunto? Confira quais ferramentas essa abordagem oferece e quais seus benefícios.

O que é disciplina positiva?

Criada por Jane Nelsen, a disciplina positiva tem por objetivo a educação dos filhos com foco no afeto, na compreensão, no respeito e no aprendizado mútuo. A ênfase é no melhoramento da autonomia e de outras habilidades que preparam a criança para a vida.

Em outras palavras, os pais e educadores deixam os castigos, punições e chantagens de lado e começam a usar o diálogo, os acordos e a rotina a favor deles. No entanto, isso não significa deixar de estabelecer limites firmes e regras sólidas.

Quais são as vantagens da disciplina positiva? 

A disciplina positiva age na esfera socioemocional da criança e pode gerar melhorias cognitivas. Neste caso, contribui diretamente por um melhor desempenho escolar e no convívio com as pessoas. Além disso, fortalece o vínculo entre os filhos e demais membros da família.

Ao educar em positivo, os pais oferecem aos pequenos a oportunidade de crescer com habilidades de vida necessárias para prosperar. O que pode refletir ao longo de toda a vida deles.

Como aplicar a disciplina positiva?

Antes de qualquer coisa é preciso que os pais migrem de uma cultura autoritária para um formato de convivência colaborativa. Isso significa que precisarão, principalmente, abrir mão de posturas punitivas como castigos, gritos ou o famoso “cantinho do pensamento”.

Neste caso também não é indicado a lógica das ofertas de recompensas para que a criança tenha determinado comportamento.

Conheça algumas maneiras da disciplina positiva na prática:

Estabeleça regras: seja claro ao estabelecer um acordo, combinando regras claras e firmes. É importante que os pais não cedam a birras, choros ou insistências. No início pode ser bastante difícil, mas, se o ambiente for de colaboração e confiança, seu filho vai entender.

Ajude seu filho a pensar: estimule a criança a pensar sobre as próprias atitudes, sobre as situações cotidianas e outras questões que o façam refletir. Desta maneira, você estará estimulando-a na construção de independência e autonomia.

Mostre empatia: seja franca e diga a seu filho o que você percebe que ele está sentindo e que entende esse sentimento. Use exemplos pessoais para garantir essa aproximação.

Repreenda as ações: em vez de repreender com dizeres como “você é um menino mau”, por exemplo, colocar a crítica na ação o fará entender as consequências do seu ato e que ele deverá corrigir o erro. Além disso, a criança aprenderá a pensar mais no outro, desenvolvendo empatia e respeito.

Enfatize o lado positivo: reconheça o bom comportamento do seu filho e elogie o esforço dedicado em suas atividades.

Dialogue sempre: o diálogo é um dos grandes pilares na educação positiva. Converse, explique e escute, de modo que todos na família participem.

--

A disciplina positiva é um modelo de educação pensado para a vida a longo prazo. Crianças que são criadas dentro desta metodologia têm grandes chances de se tornarem adultos responsáveis, respeitosos, resilientes e providos de recursos para solucionarem seus problemas. Pensando nisso, que tal colocá-la em prática com seus filhos?