Como ensinar empatia para os filhos?

Ensinar empatia aos filhos é considerado um grande desafio.  Porém, por mais difícil que possa parecer, é essencial que os pais se dediquem a essa tarefa, pois ela é a base para que os filhos venham agir eticamente, ter boas relações e até conquistar sucesso profissional no futuro.

Empatia é a capacidade de se colocar no lugar do outro. Essa habilidade não é apenas algo inato, ou seja, que nasce com a criança. É possível orientá-la para que se torne um ser humano mais empático e, consequentemente, colabore para um mundo melhor.

O ato de ensinar empatia aos filhos deve começar desde a infância – pois é quando estão se formando e desenvolvendo seu caráter. Eles devem ser motivados pelos pais e também pela escola. Somente com essa “força tarefa” será possível aumentar a compaixão e reduzir os casos de preconceito, bullyings e discriminação.  

Confira abaixo algumas dicas simples, porém eficientes, para você criar o seu pequeno de forma muito mais empática.

5 dicas para ensinar empatia aos filhos

1 – Seja o exemplo

As crianças aprendem muito pela observação e pelo exemplo dado por adultos. Inclusive, eles imitam os comportamentos que vêm no dia a dia. Por este motivo, para ensinar empatia aos filhos, é essencial que você também seja empático com eles e com as outras pessoas.

Demonstre preocupação com o sentimento dos outros e com as consequências das suas atitudes. Compreenda e respeite a personalidade do seu filho e se adapte às suas necessidades físicas e emocionais.

Isso não significa, porém, que você terá que ceder sempre às vontades das crianças. A ideia que deve ser passada é que você entende e que se coloca no lugar delas antes de agir.   

2 – Reconheça quando seus filhos são gentis

O reconhecimento é fator-chave para ajudar as crianças a entenderem quando estão sendo empáticas. Quando elas agirem com bondade, mostre que você percebeu e elogie pela atitude. Este tipo de valorização estimula os pequenos a continuarem no caminho certo.

3 – Estimule o convívio social

O convívio social é importante porque permite que as crianças entendam que o mundo não gira somente ao seu redor. É essencial que elas conheçam pessoas novas - principalmente que tenham hábitos, ideias e personalidades diferentes.

Isso permitirá que, desde cedo, os pequenos entendam que diferenças existem e que é preciso respeitá-los. Afinal, isso é algo completamente normal.  

4 – Admita seus erros

Qualquer pessoa tem direito a errar. Caso você tenha um comportamento inadequado na frente de seus filhos, demonstre arrependimento, peça desculpas para todos os envolvidos e explique o que poderia ter sido feito de diferente.

Com essa ação, você poderá ensinar empatia aos filhos na prática!

5 – Ajude seus filhos a lidarem com sentimentos

Ajudar a criança a lidar com os sentimentos que surgem ao longo da infância é essencial para que ela se torne um adulto mais sensível. Quando essa sensação nova surgir, converse, ofereça colo e carinho e utilize jogos e brincadeiras para ajudá-la a lidar com ela.

Sentindo-se protegida e segura, ela aprende a enfrentar seus problemas. Além disso, colabora para a sua autoestima, fazendo com que se torne uma pessoa mais propensa a saber se colocar no lugar do próximo.  

Como nem sempre é fácil lidar com os próprios sentimentos – quiçá ajudar eles nessa tarefa – criamos um material especificamente sobre isso. Baixe agora mesmo o nosso ebook “Inteligência emocional: como ensinar seus filhos a lidarem com as emoções” e confira nossas dicas!